Dificuldades de aprendizagem, como superá-las

 

Dificuldades de aprendizagem, como superá-las

Uma história de superação

No ano de 2003 uma amiga deixou toda uma vida estruturada aqui em nossa cidade e foi morar em Brasília, porém no momento em que ela colocou os pés na capital bateu-lhe um arrependimento mortal, mas já era tarde para voltar atrás. Ela e a família tiveram que viver de favor por um ano até conseguir juntar o dinheiro e voltar. Mas como diz aquele ditado “há males que vêm para o bem” assim aconteceu com seu primogênito, o menino foi diagnosticado com atraso no desenvolvimento mental e seus educadores diziam não ter estrutura para ele na escola normal, em decorrência disso sua mãe teve que matriculá-lo em uma escola especial, cujo nome é APAE.

Na APAE ele foi aluno por quatro anos e não teve nenhuma melhora em seu quadro clínico, sua idade mental continuava atrasada cronologicamente e seus reflexos eram lentos.

Como sua mãe era cantineira em uma escola particular em Brasília, seu filho tinha direito a estudar naquela escola e foi aí que a mudança aconteceu. O menino que fora, aos olhos de outros educadores, incapacitado para ser alguém na vida, hoje, está com quase 30 anos e tem um currículo exemplar, formou-se com louvor, é um rapaz trabalhador, educado e ninguém fala que já foi aluno da APAE, nem eu mesma acredito.

⇝ O poder da música como terapia de cura

⇝ O efeito Mozart

⇝ Podemos aprender enquanto dormimos? Hipnopédia: Mito ou Realidade

Qual o segredo por traz do desenvolvimento dele?

A escola tinha a infraestrutura necessária para ensinar deficientes. Primeiro, ele não foi tratado como uma criança com dificuldades, ali ele era como os outros, logo não se sentiu excluído ou diferente dos demais. Segundo, lá havia um corpo de especialistas, terapeutas, psicólogos e professores, e principalmente PACIÊNCIA. Não ter pressa para chegar a um resultado é o segredo! É tudo uma questão de tempo, a criança irá melhorar em etapas. Foram essas etapas que mudaram a "deficiência" do filho dessa amiga.

“Uma área crucial onde o entendimento das estratégias e sintaxe pode fazer a maior diferença é a do ensino e aprendizagem. Por que algumas crianças "não podem" aprender? Estou convencido de que há duas razões importantes. Primeiro, em geral, nós não sabemos a estratégia mais efetiva para ensinar a alguém uma tarefa específica. Segundo, os professores poucas vezes têm uma ideia exata de como crianças diferentes aprendem. Lembre-se: nós todos temos estratégias diferentes. Se você não sabe a estratégia de aprendizagem de alguém, vai ter muito aborrecimento tentando ensiná-la”. - Anthony Robbins

Acredito eu que aí está o maior segredo de todos, é preciso saber usar a estratégia adequada para cada criança. E qual seria ela?

Visual, auditivo ou cinestésico: descubra o seu modo de aprender

É preciso que os educadores e o aluno tenham ciência de que existe um estilo próprio de aprendizagem. Não existe uma maneira certa de estudar, alguns métodos podem funcionar bem para uma pessoa e nem um pouco para outras. Isso ocorre porque todo mundo aprende de maneira diferente. Para encontrar o método de estudo mais adequado para você, é importante conhecer seu estilo de aprendizagem.

Há muitas teorias sobre quantas formas de aprender existem e como cada uma deve ser chamada. Existem três tipos de aprendizagem: visual, auditivo e cinestésico. Isso foi chamado de modelo VAK. Um outro estilo dominante foi identificado como leitura/escrita, e o modelo foi expandido para se tornar VARK.

⇝ Distúrbios de aprendizagem, vinculação social e depressão

Transtorno de déficit de Atenção com hiperatividade

Novas contribuições sobre o funcionamento da terapia do som

O modelo VARK

O modelo de estilos de aprendizagem mais amplamente aceito é chamado de modelo VARK, que significa visual, aural/auditivo, leitura/escrita e cinestésico. Em resumo:

Alunos visuais (espaciais) aprendem melhor vendo

Alunos auditivos (aurais) aprendem melhor ouvindo

Alunos de leitura/escrita aprendem melhor lendo e escrevendo

Alunos cinestésicos (físicos) aprendem melhor se movendo e fazendo

Ao compreender seu próprio processo de aprendizagem e pensamento, você pode ser mais eficiente no estudo e no aprendizado. Sabendo seu estilo de aprendizagem fica muito mais fácil assimilar os conteúdos, e foi pensando nisso que desenvolvi alguns vídeos para ajudar na aprendizagem de crianças que tem dificuldades na fala e também no aprendizado.

⇝ Ho'oponopono e Áudio Subliminar

⇝ Áudio subliminar e desenvolvimento da linguagem parte I e parte II

⇝ Vivendo em meu mundo singular

As chaves para o funcionamento do cérebro – imaginação e associação

Duas coisas importantes acontecem no cérebro durante o processo de aprendizagem – associação e imaginação.

O cérebro trabalha com imagens sensoriais com conexões adequadas e associações que delas se irradiam.

Uma imagem vale mais que mil palavras, diz o velho adágio. Uma imagem mantém o foco, a concentração e inibe a dispersão do cérebro.

⇝ A conexão especial entre a música e o cérebro

⇝ Uma breve história do jovem Alfred Tomatis

Tônus muscular e deficiência no aprendizado

As cores são necessárias para excitar o cérebro tanto quanto as imagens

Transportamos o mundo exterior e compreendemos como o percebemos e sentimos. A impressão que os estímulos visuais nos causam são muito fortes e nos acomodamos com isso, tanto que os cegos, privados deste tipo de estímulo, são capazes de desenvolver uma audição e tato prodigiosos.

Sem dúvida, o mais importante deles é a nossa visão por onde 83% do que aprendemos é captado, porém isto não quer dizer que seja a forma com que mais nos identificamos: muitas pessoas aprendem melhor recitando em voz alta, outras apenas lendo. A visão, portanto, será sempre a forma mais utilizada como base para as técnicas de memória.

O MOVIMENTO é talvez o artifício mais versátil e mais utilizado nas técnicas de memorização em função do efeito visual que provoca, fazendo com que haja um registro dinâmico e eficiente entre os termos do rol. Coloque bastante ação nas ASSOCIAÇÕES e, em todos os casos, reforce visualmente tudo que foi imaginado.

Todas as três formas de aprendizagem visual, auditiva e sinestésica são usadas, mas há sempre uma que prevalece mais, pensando nisso fiz vários vídeos com imagens coloridas e com movimentos para chamar e reter a atenção do aprendiz (visual) e áudio ensinando a linguagem juntamente com a música clássica de Mozart, que ajudará no desenvolvimento da aprendizagem (auditivo).

 Treinando o cérebro pelo estímulo do ouvido

⇝ Autismo, Déficit de Atenção e Distúrbio do processamento sensorial

⇝ Austismo uma luz no fim do túnel 

APRENDIZAGEM X MÉTODO REPETIÇÃO

“O funcionamento cerebral, no que diz respeito ao aprendizado e memória pode ser melhorado pela repetição dos atos e das tarefas a serem aprendidas, assim como técnicas que estimulem a concentração e foco para que a atenção na tarefa a ser aprendida seja retida em nossa memória de maneira mais fácil e consolidada”. Christiano Tanuri, neurologista do Hospital Israelita Albert Einstein.

Aprender é um processo gradativo e contínuo, como se descrevêssemos um espiral infinito em nossa mente, cujo diâmetro vai se expandindo à medida que vamos assimilando e acumulando mais e mais informações.

São oitenta vídeos de aprendizagem e cada um tem curta duração. Para que a criança aprenda é preciso repassar os vídeos dia-após-dia. Quantos vídeos a criança deve assistir por dia? Tem três séries de vídeos:

➜ " FAMÍLIA SILÁBICA" 

 "SÍLABAS COMPLEXAS“  

"COMPLEMENTOS" 

 “PALAVRAS COM INICIAIS DE A a Z” 

 “ROLETAS”

Por ser de curta duração, pode-se assistir a todos os oitenta vídeos por dia ou então fazer as séries por vez e dia. Fica a seu critério, a sua escolha dependerá do quanto você deseja que esse aprendizado se acelere.

Veja os outros artigos para entender como funciona a aprendizagem por meio da música clássica de Mozart.

Como a música nos dá ânimo e energia

A música e seus efeitos sobre o cérebro: Uma abordagem da neurociência

Aprendizagem musical no processamento da linguagem e no aumento do vocabulário

 

 



Topo