Doutor Estranho (Wallpaper)

Marvel

A história de origem do personagem relata que ele já foi um brilhante e egoísta cirurgião. Depois que um acidente de carro que danifica severamente suas mãos e dificulta sua capacidade de realizar uma cirurgia, ele viaja pelo mundo por uma maneira de conseguir a cura e encontrar o Ancião. Depois de se tornar um dos antigos alunos do Mago Supremo, ele se torna um praticante tanto das artes místicas como das artes marciais. 

Além de conhecer muitos feitiços poderosos, ele tem uma roupa com dois objetos místicos - o Manto da Levitação e o Olho de Agamotto - que lhe dão poderes adicionais. Stephen é auxiliado ao longo do caminho por seu amigo e valete, Wong, e uma grande variedade de objetos místicos. Ele passa a residir em uma mansão chamada Sanctum Sanctorum, localizada na cidade de Nova York. Mais tarde, Strange ganha o título de Mago Supremo.

Biografia ficcional do personagem

Stephen Strange nasceu em 1930, filho de Eugene e Beverly Strange, enquanto o casal estava de férias na Filadélfia. Em 1932, a irmã de Stephen, Donna nasceu na fazenda da família no Nebraska.

Sabendo que Strange estava destinado a se tornar o próximo Mago Supremo, um feiticeiro aprendiz ressentido, Karl Mordo, atormentou a criança com demônios desde os oito anos de idade até à idade adulta, devido ciúmes de uma criança que no futuro seria melhor que ele. 

Strange foi resgatado pelo mestre de Mordo, o Ancião, protetor místico da Terra e Mago Supremo da época. Após um ou dois anos do começo do tormento, o irmão de Stephen, Victor, nasceu. Aos onze anos, Strange ajudou Donna quando ela estava ferida, uma experiência que desenvolveu seu interesse na medicina. 

Strange entrou na Faculdade de Nova York como um estudante de medicina. Mais tarde, enquanto passava as férias em casa para o seu décimo nono aniversário, Strange estava nadando com Donna quando ela sofreu uma cãibra. Depois de uma busca frenética, Stephen a encontrou já afogada. A experiência deixou-o com uma sensação de fracasso pessoal que corroeu seu idealismo médico.

Carreira médica

Brilhante cirurgião, Stephen ganhou seu Doutorado médico na Universidade Columbia em tempo recorde e entrou em uma residência de cinco anos no Hospital Presbiteriano de Nova York, onde seu rápido sucesso o tornou arrogante. A mãe de Stephen, Beverly, morreu perto do fim de sua residência, e o trabalho se tornou mais e mais impessoal para o cirurgião de luto. No entanto, Strange continuou talentoso, e ele tornou-se um rico e célebre neurocirurgião antes de completar trinta anos.

Stephen era um doutor arrogante, egoísta, ganancioso, frio e insensível, o interesse de Strange em seus pacientes em geral começava e terminava em suas contas.[3] A exceção foi Madeleine Revell, uma tradutora das Nações Unidas ferida que ele salvou e se apaixonou. Após um rápido romance e uma proposta de casamento, ela o deixou, devido à sua natureza cada vez mais materialista.

Dois anos após a morte de sua mãe, o pai de Strange também adoeceu. Já prejudicado pela perda da mãe (embora nunca admitisse), Stephen estava incapacitado de enfrentar outra tragédia, e se recusou a visitar o seu pai em leito de morte.

Dias depois, Victor, indignado, confrontou Stephen em seu apartamento sobre a aparente falta de luto. Após o confronto, Victor saiu correndo e foi morto atropelado por um carro, e Stephen com a culpa o pertubando, colocou o corpo de Victor em uma câmara criogênica, esperando que avanços futuros poderiam reanimá-lo.

Acidente de carro e a origem de seus poderes místicos

Por volta de 1963, Strange se envolveu em um acidente de carro que danificou os nervos de suas mãos afetando o movimento, impedindo de continuar na profissão de médico. Com sua carreira cirúrgica terminada e muito vaidoso para aceitar cargos como consultor ou assistente, Strange esgotou sua fortuna com vários tipos de tratamento, não importando se fossem ineficazes. 

Em questão de meses, o cirurgião tornou-se um desamparado, e teve que realizar uma série de procedimentos médicos suspeitos para sobreviver e pagar suas contas. A culpa de Strange sobre os erros de sua juventude pesaram sobre ele ao longo dos anos, suas lembranças da época nem sempre foram confiáveis.

Após ouvir rumores sobre um Ancião místico, Strange penhorou suas últimas posses em uma passagem para o tibete. Strange encontrou o palácio Tibetano do Ancião, mas o feiticeiro idoso se recusou a curá-lo, ao invés disso, ofereceu aulas de misticismo.

Strange recusou, mas não pôde ir embora devido a uma tempestade de neve repentina. Enquanto esperava a tempestade terminar, Strange testemunhou o aprendiz do Ancião, o Barão Mordo, atacar por ciúmes o professor, com esqueletos convocados misticamente, os quais o velho facilmente dissipou. 

Strange, com seu ceticismo diminuindo, confrontou Mordo sobre sua traição, mas Mordo respondeu com feitiços de contenção que impediram Strange de avisar ao Ancião ou de atacar Mordo fisicamente. Espantado com estas exibições de magia, Strange passou por uma mudança de ideologia. Percebeu que o único modo de impedir Mordo era aprender a magia, então, aceitou a oferta do Ancião. 

Satisfeito com a aceitação de Strange de modo altruísta, o Ancião removeu as restrições místicas, explicando que ele estava bem ciente da traição de Mordo, mas preferiu mantê-lo por perto, a fim de o controlar e possivelmente mudá-lo.

O Ancião sabia que Strange tinha potencial para servir como Mago Supremo, antes mesmo de seu primeiro encontro com ele. Assim, o Ancião planejou fazer de Strange seu sucessor. 

Então, Strange passou anos sob a tutela do Ancião, aprendendo a controlar os poderes místicos, do seu interior e do mundo, e a invocar os poderes dos Principados, seres poderosos, como Dormammu, Satannish e Vishanti, os quais residem em seus próprios reinos místicos. 

Alguns anos após a chegada de Strange, Mordo deixou o palácio do Ancião para buscar poderes maiores. Os dois rivais iriam colidir muitas vezes no futuro. Foi durante esse tempo que Strange passou por um teste contra a própria Morte. Como recompensa, foi dado a Strange vida eterna, e uma marca em forma de Ankh na testa que só aparece quando sua vida está em grande perigo.

O artigo completo está em: Wikipédia, a enciclopédia livre.




Topo