Corante caramelo um veneno para a saúde

em 25 de agosto de 2014

Coca Cola
Os aditivos alimentares são cada vez mais usados no desenvolvimento de novos produtos, eles são adicionados pra melhorar a aparência, o aroma e sabor, a textura e a cor. E foi pesquisando sobre os aditivos que me dei conta sobre um fato bem interessante achei alguns arquivos que davam um alerta sobre o perigo de um determinado corante, o caramelo, muito usado em refrigerantes como Pepsi e Coca-Cola. 

Esse corante é usado principalmente em: aguardentes, balas e produtos similares, biscoitos e similares, cervejas, condimentos (vinagre), geleias, licores, pós para cobertura de bolos, mingaus, pudins, sorvetes, sopas, caldos concentrados e refrescos. E os cientistas são os responsáveis pelo alerta. Cinco especialistas de destaque na carcinogênese em animais, incluindo várias pessoas que têm trabalhado no Programa Nacional de Toxicologia, juntaram-se ao CSPI para pedir que a FDA barre o uso de corantes caramelo feito com um processo de amônia. "O público americano não deve ser exposto a qualquer risco de câncer de qualquer tipo, como resultado do consumo de tais produtos químicos, especialmente quando eles servem a um propósito não essencial" escreveram os cientistas em uma carta a comissária da FDA, Margaret Hamburg.

"Corantes cancerígenos não têm lugar no fornecimento de alimentos, especialmente considerando que a sua única função é cosmética", disse o diretor executivo do CSPI, Michael F. Jacobson. "O FDA (Food and Drug Administration) deve agir rapidamente para revogar a aprovação de corantes caramelo feitos com amônia".

O fato que me deixou intrigada e com o pé atrás foi o seguinte artigo:

 A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração do 4-metil-imidazol (4-MI), subproduto presente no corante Caramelo IV, classificado como possivelmente cancerígena. A análise foi realizada no Centro de Pesquisa CSPI (Center for Science in the Public Interest), de Washington D.C. Eles testaram a quantidade da substância nas latas de Coca-Cola também vendidas no Canadá, Emirados Árabe, México, Reino Unido e nos Estados Unidos. As informações sobre o estudo foram divulgadas pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

O refrigerante vendido no Brasil tem 263 mg do corante cancerígeno em 350 ml de bebida — ou nove vezes o limite diário permitido de 4-MI, de acordo com um estudo feito pelo Centro de Pesquisa CSPI (Center for Science in the Public Interest), de Washington. Segundo o governo da Califórnia, este limite seria de 39 mg.
A Coca-Cola enviou comunicado em que afirma que quantidade da substância 4-metil-imidazol (4-MI) presente no corante caramelo utilizado nos produtos é "absolutamente segura" e segue os padrões aprovados pela Anvisa.

"Coca-Cola não vai alterar sua fórmula mundialmente conhecida. Mudanças no processo de fabricação de qualquer um dos ingredientes, como o corante caramelo, não tem potencial para modificar a cor ou o sabor da bebida. Ao longo dos anos já implementamos outras mudanças no processo de fabricação de ingredientes, no entanto, sem alterar nossa fórmula secreta", afirma a empresa.

A companhia também diz que, segundo as autoridades sanitárias, uma pessoa adulta teria que consumir diariamente 80 litros de refrigerante que contenha corante caramelo IV para ultrapassar os limites estabelecidos pelos comitês científicos internacionais e pela agência brasileira.

"Continuamos a nos orientar por evidências científicas sólidas para garantir que nossos produtos sejam seguros. Coca-Cola Brasil produz bebidas rigorosamente dentro das normas e observando as regras sobre quantidades e ingredientes recomendadas. O elevado padrão de qualidade e segurança dos nossos produtos permanece sendo nossa mais alta prioridade."

Pra finalizar eu não tomo refrigerante a quase cinco anos e estou abolindo da minha vida tudo que contém corante e olha que a lista é grande, e todo mundo sabe que refrigerantes contém muitos produtos duvidoso na sua formulação.




Topo